Blog do GB

Rotina em TI – Como Funciona e Quais os Desafios desse time no GB

15 de outubro de 2019

Fazer parte de uma equipe da Área de Tecnologia, em uma empresa de grande porte e referência no seu segmento, em plena revolução tecnológica, significa ter a oportunidade de construir uma carreira cheia de realizações e ter acesso ao que existe de mais atualizado no mercado. Como já era de se esperar, todas essas possibilidades vêm acompanhadas de grandes desafios! Confira esse material que elaboramos sobre a rotina em TI a partir de uma conversa com dois colaboradores do GB, que conhecem muito bem esse universo. 

Robert Nunes trabalha no Grupo Boticário há 3 anos e 5 meses, atua como Gerente de Tecnologia do Ecommerce, além de liderar o Boticário Lab, a incubadora de tecnologia criada como uma das estratégias para fomentar a inovação digital em todas as áreas da empresa. Estela Cunha trabalha no GB há quase 10 anos e hoje é a coordenadora do Boti Lab. Ambos se dedicam, entre outras coisas, para fazer a TI cada vez mais integrada com as outras áreas da companhia. Robert e Estela conversaram com a gente para mostrar quais são os desafios e como funciona a rotina dos times de TI, no GB. 

Uma vez questionados sobre os maiores desafios enfrentados na rotina em TI no Grupo Boticário, os dois acreditam que fazer os profissionais de tecnologia se envolverem em todas as outras áreas do GB, passando por todas as etapas do negócio, das fábricas às lojas, é provavelmente a tarefa mais complexa que enfrentam. Muito dessa complexidade vem da necessidade de fazer com que todos os segmentos da empresa encontrem na TI uma peça fundamental para que qualquer processo faça sucesso. 

Conseguir fomentar esse intercâmbio entre áreas significa promover uma mudança cultural dentro da empresa, uma vez que importantes inovações tecnológicas, que já fazem parte da realidade de quem trabalha em grandes empresas, se popularizaram há menos de uma década, como inteligência artificial e internet das coisas.

Essa atenção especial para a tecnologia não é uma particularidade do Grupo Boticário, ela é consequência da revolução tecnológica que atinge todas as empresas de grande porte, dentro e fora do país. A constante evolução de técnicas e produtos torna a tecnologia a matéria prima necessária para o andamento de qualquer projeto. É por isso que, atualmente, a TI tem deixado de ser uma área específica, para se tornar parte fundamental de todas as outras áreas.

A tecnologia e o Grupo Boticário

Como empresas são feitas de pessoas, mudar a postura dos colaboradores de uma companhia nacional, do porte do Grupo Boticário, não é tarefa fácil. Para que o objetivo seja atingido, torna-se necessária a criação de diferentes iniciativas, como é o caso do Boti Lab, citado anteriormente. O projeto criado há 3 anos, funciona como uma incubadora de tecnologia. 

Nessa incubadora são desenvolvidos, por colaboradores de todas as áreas da companhia, e testados novos produtos e serviços que, posteriormente, são apresentados ao restante da empresa e ao público. Essa é uma das iniciativas que, ao unir diferentes partes da empresa, tem a intenção de popularizar e desmistificar a tecnologia por todo o Grupo. 

Um exemplo é a loja do O Boticário, uma das empresas que fazem parte do Grupo, no Shopping Pátio Batel, em Curitiba. Nela estão em fase de teste uma série de serviços que, ao envolverem tecnologia, tornam a experiência do cliente muito mais interessante. Outro exemplo de inovação lançado e a possibilidade de clientes retirarem na recém-inaugurada loja da The Beauty Box, em Brasília, produtos comprados no e-commerce. 

É interessante ressaltar que a intenção não é só fomentar novidades que serão disponibilizadas ao público. Essa e outras iniciativas muitas vezes se debruçam sobre questões internas, como o aumento de produtividade, a diminuição de custos nas operações ou mais assertividade na gestão de equipes. 

O profissional de TI e a sua rotina no GB

Todas essas movimentações exigem também uma transformação no perfil do profissional de TI, que deixou de ser quem desenvolvia o projeto e passou a ser quem pensa na estratégia, nos custos e, principalmente, acompanha o trabalho, inclusive depois da sua finalização, para tentar garantir a evolução do produto ou serviço desenvolvido.

Esse novo profissional da TI precisa entender de negócio, do segmento em que a empresa atua, do seu marketshare, quem são os concorrentes, quais são os lançamentos e estratégias desses concorrentes, além de aprender a calcular os custos de produtos e serviços futuros. Por isso podemos dizer que quem quer se aventurar nesse universo e ser bem-sucedido, deve abrir os olhos para questões que antes não estavam no seu radar de interesse. 

Apesar de não ser uma tarefa simples, fazer parte de uma equipe de TI em uma empresa que, como o GB, quer estar sempre na vanguarda do seu segmento, é algo extremamente gratificante e cheio de possibilidades de crescimento, afinal de contas: TI é a profissão do futuro e esse futuro já chegou! Quer fazer parte deste universo e estar dentro da rotina em TI aqui do GB? Então, confira as vagas do Grupo Boticário.

Leia também Gestão Feminina – Como liderar apoiando outras mulheres?