Blog do GB

Revisão de códigos: qual é o real valor do code review para o desenvolvimento?

16 de dezembro de 2020

Você sabia que os escoteiros possuem uma regra que diz que, antes de desmontar o acampamento, eles precisam deixar o lugar mais organizado do que estava quando eles chegaram? Bom, pode até parecer estranho relacionar essa premissa ao desenvolvimento de softwares, mas ela tem tudo a ver com os ensinamentos do code review

Afinal de contas, o code review é uma prática de revisão de código que deveria ser utilizada em todos os projetos que contam com dois ou mais desenvolvedores. Isso porque ela consiste em alguns (ou todos) membros de uma equipe revisarem o código feito individualmente por um dev antes de integrá-lo, de fato, ao código final de um projeto.

E você, quer entender melhor o porquê de fazer isso? Então a gente te conta!

Primeiro: o que é e para o que serve o code review?

Uma coisa é certa: um software nunca estará completamente finalizado. Com o passar do tempo, ele precisará passar por alterações, seja para incluir melhorias, retirar funções ou simplesmente aperfeiçoar os comandos. Mas, imagine que, em um certo momento, você precise revisar um código e não consiga entender o que foi criado por outra pessoa. Seria um baita problema, né? Principalmente se essa pessoa não for mais parte da equipe.

Infelizmente, é muito comum existir nas empresas o que chamamos de “pai do código” ou “pai da criança”. Ou seja, aquela pessoa que desenvolveu um código sozinha e apenas ela sabe como ele funciona de fato. E o maior problema disso é que essa situação joga toda responsabilidade para apenas uma pessoa e não facilita em nada a integração do time.

Mas quando um revisa o trabalho do outro, todos conseguem entender como o código roda e como as features foram implementadas. Com isso, toda a equipe ganha em conhecimento, além de fazer com que qualquer membro da equipe, que esteja trabalhando na revisão do código de outra pessoa, tenha capacidade para trabalhar naquele projeto. 

Desenvolvendo soluções criativas e inovadoras 

Quando estabelecemos a prática da revisão, temos também outro ganho, já que os revisores podem ver como um determinado problema foi solucionado pelo criador do código e levantar um debate saudável para checar se aquela foi a solução mais adequada.

Esse feedback faz com que as pessoas possam apresentar diferentes pontos de vista, ajudando tanto o autor quanto os revisores a criarem soluções melhores e mais práticas, principalmente para aquelas pessoas que ainda estão em início de carreira.

Aliás, essa história de “não mexer no que está dando certo”, além de ser um mito, também pode virar uma tremenda dor de cabeça no futuro. Um código só está claro, conciso e adequado se você puder revisá-lo, aperfeiçoá-lo, testá-lo e validá-lo. 

Mas se a gente pudesse te dar um conselho sobre isso, diríamos que todo este trabalho duro compensa (e muito!). Ao adotar a prática da revisão, você verá que estará programando mais e melhor, aumentando assim seu desempenho profissional. E como diria o autor Martin Fowler “qualquer um consegue escrever códigos que um computador entenda. Mas só bons programadores escrevem códigos que humanos podem entender”.