Blog do GB

O que faz um desenvolvedor full stack?

16 de dezembro de 2020

No mercado tech como um todo,  ainda é muito comum dividir os desenvolvedores em duas categorias: os que dominam o front-end e, por isso, lidam apenas com interfaces e com a experiência do usuário; e os que estão no back end e, dessa forma, trabalham com a camada mais profunda do código, fazendo integrações com banco de dados.

Só que, com avanço das tecnologias, essa especialização em uma única frente começou a se tornar um pouco problemática, já que, muitas vezes, os/as devs ficavam focados em uma única coisa e faltava alguém que oferecesse um olhar mais amplo e generalista para aquela aplicação. E foi justamente dessa necessidade que nasceu a pessoa desenvolvedora full stack

Assim, atualmente, a figura do full stack tem ganhado cada vez mais espaço no mercado. Isso porque este profissional combina tanto as habilidades de um front end quanto as de um back end, sendo, deste modo, muito requisitado e desejado pelas organizações. 

E não é pra menos: esse profissional é capaz de cobrir qualquer lacuna e ainda otimizar todo o processo de desenvolvimento. Mas acredite: ter uma visão ampla do back e do front não é algo tão impossível quanto parece. E nós vamos te provar isso neste artigo.

Como se tornar um desenvolvedor full stack?

Não tem segredo: para se tornar um desenvolvedor full stack o único caminho é estudar muito. Por isso, o profissional que opta por essa carreira deve sempre buscar novos conhecimentos e gostar de se manter atualizado nas novidades do mercado. 

Esse perfil de desenvolvedor também costuma ser chamado de “profissional em T”, sendo que a linha vertical da letra representa a área em que o dev é um especialista (seja no front end ou no back end); e a linha horizontal simboliza que, além dessa especialização, esse profissional também expande suas competências em diversas áreas. 

Por isso, para conseguir se capacitar nesse perfil, o dev precisa, antes de qualquer outra coisa, conhecer um pouco sobre todo o processo de criação de um software.

Front end, back end ou full stack: qual é seu perfil? 

O que preciso saber para ser um desenvolvedor full stack?

Como falamos acima, o desenvolvedor full stack precisa dominar toda a estrutura de produção de um software, mas esses conhecimentos vão variar de acordo com cada empresa, já que as tecnologias mudam de uma companhia para outra. Logo, é importante que este/esta dev tenha a consciência de que ele/ela precisará estar, o tempo todo, aberto(a) a novos conhecimentos. Além disso, algumas ferramentas são fundamentais:Usabilidade e experiência do usuário;

- Versionamento Git;
- Lógica de programação;
- Linguagens de programação como JavaScript, Java e C#;
- Banco de dados;
- Mobile;
- Infraestrutura em nuvem.

Depois de dominar todos esses conhecimentos, você já pode adotar o sufixo “full stack” no seu cartão de visitas. Mas é preciso ter plena consciência de que, na verdade, sua evolução como profissional será contínua e você nunca deixará de aprender.